Melhores vitaminas para a memória e concentração

Complexo B, vitamina C, vitamina D, zinco, ômega-3, Q-10, magnésio, cafeína e colina são algumas das melhores opções para melhorar a memória e concentração. Seus efeitos mais notáveis são o aumento no transporte de energia para o cérebro, o aprimoramento das funções neuronais e a melhora da comunicação do hipocampo.

Nossa equipe fez um top10 com as melhores opções disponíveis no mercado e a seguir você confere cada uma delas, seus prós, contras e as informações nutricionais detalhadas. Confira:

Renato Fernandes

Publicado e revisado pelo nutricionista Renato Fernandes, CRN9/22289.
Última atualização: 30/05/2024

Metodologia para avaliação

A equipe do Saúde Pulso testa pessoalmente cada produto apresentado em avaliações e guias. Fazemos aquisições de produtos de forma anônima e contamos com um grupo de analistas independentes. Assim, conseguimos obter experiências diretas e oferecer recomendações baseadas em dados reais. Saiba mais.

Melhores vitaminas para a memória e concentração para comprar em 2024

Escolha
do Editor

ComplexoBBiogens

Complexo B
Biogens

Melhor
custo-benefício

VitaminaCAceviton

Vitamina C
Aceviton

3ª Melhor
Vitamina

VitaminaDVitafor

Vitamina D
Vitafor

1. Complexo B

O Complexo B Biogens com Metilfolato é indispensável na comunicação cerebral. Sem as vitaminas que fazem parte deste grupo seria impossível conseguirmos memorizar fatos ou nos concentrar em atividades básicas, uma vez que são indispensáveis na metabolização de glicose, principal fonte de energia do cérebro humano.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de uma cápsula)

  • Tiamina: 2 mg
  • Riboflavina: 2,7 mg
  • Niacina: 35 mg
  • Ácido pantotênico: 5,6 mg
  • Biotina: 45 mcg
  • Vitamina B6: 6,5 mg
  • Metilfolato de cálcio: 614,86 mcg
  • Metilcobalamina: 9,9 mcg
  • Vitamina C: 90 mg
  • Zinco: 14 mg

2. Vitamina C

A vitamina C Aceviton estimula a memória e a concentração por conta da sua participação no transporte de ATP na região do hipocampo, responsável pelo aprendizado e raciocínio lógico. Além disso, tem um grande poder antioxidante, evitando o envelhecimento dos neurônios e demais células do corpo.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de 2 comprimidos)

  • Ácido ascórbico: 500 mg

3. Vitamina D

Como fonte de vitamina D recomendamos D-3 da Vitafor. Evidências científicas mostram que níveis adequados desta vitamina ampliam a distribuição dos receptores VDR, que absorvem o calciferol em todo o sistema cerebral, melhorando, assim, as habilidades cognitivas.

Prós

Contras

Informações nutricionais (Porção de 0,5 gramas ou 1 cápsula)

  • Calorias: 2 kcal
  • Gorduras Totais: 0,5 g
  • Gorduras Saturadas: 0,5 g
  • Vitamina D: 50 mcg

4. Zinco

O Bisglicinato de Zinco Nutrify preserva as funções cerebrais a partir da sua ação protetora nas células do sistema nervoso central. Na prática, isso influencia no foco, atenção, concentração e memória, principalmente durante o envelhecimento.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de 0,56 g ou 1 cápsula)

  • Zinco: 30 mg
  • Glicina: 66 mg

5. ÔMEGA-3

O ômega-3 Vitafor é um dos mais prescritos para memória e concentração. O suplemento é responsável pela formação e manutenção da fluidez das membranas celulares cerebrais, que precisam de uma fonte de ácido graxo (gordura) para manterem-se fortes e funcionais.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de 4,5 gramas ou 3 cápsulas)

  • Calorias: 20 kcal
  • Proteínas: 0,6 g
  • Gorduras totais: 3 g
  • Gorduras saturadas: 0,8 g
  • Gorduras monoinsaturadas: 0,4 g
  • Gorduras poli-insaturadas: 1,8 g
  • Ômega-3: 900 mg
  • EPA: 540 mg
  • DHA: 360 mg
  • Vitamina E: 10 mg

6. Coenzima Q10

A Coenzima Q10 Vitafor aumenta a oferta de energia no cérebro e protege a barreira encefálica dos danos relacionados ao estresse oxidativo. Assim, com mais ATP disponível, é possível pensar melhor, concentrar-se e armazenar informações que serão usadas no futuro.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de 2 cápsulas ou 1,5 grama)

  • Calorias: 7
  • Gorduras Totais: 0,8 g
  • Gorduras Saturadas: 0,6 g
  • Vitamina E: 10 mg
  • Coenzima Q10: 200 mg

7. Magnésio

O magnésio é um mineral que participa da transmissão de sinais nervosos e estabiliza as sinapses, melhorando a comunicação entre os neurônios. Outra vantagem é que ele ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade, melhorando a clareza mental e a capacidade de absorver e armazenar informações. A escolha da nossa equipe é o Magnésio Plus Vitafor.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de 2,46 gramas ou 3 cápsulas)

  • Magnésio: 350 mg
  • Vitamina B6: 1,7 mg

8. Cafeína

Consideramos a Cafeína da Dux Nutrition a melhor cafeína para concentração e memória. Após ser consumida, ela atua como um estimulante do sistema nervoso central, bloqueando os receptores de adenosina, substância química que promove a sensação de sono e lentidão, aumentando o alerta e atenção. Também libera neurotransmissores como a dopamina e a norepinefrina, que melhoram o humor, a memória e as funções cognitivas.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de 0,75 g ou 1 cápsula)

  • Cafeína: 200 mg

9. Colina

O suplemento a base de colina da Now Foods aumenta a produção de acetilcolina, neurotransmissor indispensável na função cognitiva, estando envolvida na formação e recuperação de memórias, bem como na manutenção da atenção e foco. Níveis adequados de colina no cérebro melhoram a capacidade de aprendizagem e concentração, a curto e longo prazo.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de 1 cápsula)

  • Colina: 250 mg
  • Inositol: 250 mg

10. Luteína + Zeaxantina

Fechando nossa lista de melhores vitaminas para memória e concentração, temos a Luteína e Zeaxantina da Herbamed. Esses dois carotenóides se acumulam no cérebro e nos olhos, protegendo as células oculares e cerebrais de danos oxidativos e inflamação. Em conjunto, melhoram a velocidade de processamento visual e a memória ao mesmo tempo, protegendo o corpo contra o declínio cognitivo relacionado à idade.

Prós

Contras

Informações nutricionais (porção de 500 mg ou 1 cápsula)

  • Luteína: 20 mg
  • Zeaxantina: 3 mg

Qual é a importância das vitaminas para a saúde cerebral?

As vitaminas são importantes para a saúde cerebral devido ao seu papel na síntese de neurotransmissores, células essenciais na comunicação entre os neurônios. A deficiência vitamínica reduz a oferta de energia cerebral e reduz a capacidade de aprendizado, memória, concentração e foco.

Estudos demonstram que uma alimentação adequada, rica em vitaminas e minerais está associada à melhoria da capacidade de aprendizado, atenção e memória. Por sua vez, o ritmo de vida moderno somado à redução no consumo de alimentos naturais tem contribuído para que as deficiências de vitaminas boas para a memória e concentração tornem-se cada vez mais frequentes.

Como a deficiência de vitaminas pode afetar a memória e concentração?

Deficiências vitamínicas atrasam o desenvolvimento intelectual na infância e levam a um declínio cognitivo, especialmente em idosos. Além disso, a literatura científica aponta que a longo prazo, a deficiência vitamínica aumenta o risco de doenças neurodegenerativas como Alzheimer, Parkinson, Esclerose Múltipla e outras.

Os nutrientes mais associados a esses riscos são a falta das vitaminas do Complexo B (B1,B2,B3,B5,B6,B7,B9 E B12), vitamina A, D, Ômega-3, Luteína, Zeaxantina e Colina. Dessa forma, o consumo de alimentos ricos nesses nutrientes ou a suplementação são as únicas maneiras de evitar que o problema aconteça.

Quais são os alimentos ricos em vitaminas que melhoram a memória e a concentração?

Os alimentos ricos em vitaminas que melhoram a memória e a concentração são:

1. Complexo B

  • Fígado de boi
  • Salmão
  • Ovos
  • Frango
  • Carne de porco
  • Abacate
  • Espinafre
  • Lentilhas
  • Grão-de-bico
  • Nozes

2. Vitamina C

  • Laranja
  • Morango
  • Kiwi
  • Pimentão vermelho
  • Brócolis
  • Goiaba
  • Papaia
  • Couve-de-Bruxelas
  • Abacaxi
  • Manga

3. Vitamina D

  • Salmão
  • Atum
  • Sardinha
  • Gema de ovo
  • Fígado de boi
  • Cogumelos
  • Leite fortificado
  • Suco de laranja fortificado
  • Iogurte fortificado
  • Queijo

4. Zinco

  • Ostras
  • Carne de boi
  • Carne de porco
  • Frango
  • Feijão
  • Grão-de-bico
  • Nozes
  • Sementes de abóbora
  • Iogurte
  • Aveia

5. Ômega-3

  • Salmão
  • Sardinha
  • Atum
  • Arenque
  • Semente de linhaça
  • Semente de chia
  • Nozes
  • Óleo de canola
  • Cavala
  • Óleo de peixe

6. Coenzima Q10 (Q10)

  • Carne de boi
  • Frango
  • Cavala
  • Sardinha
  • Espinafre
  • Brócolis
  • Amendoim
  • Pistache
  • Soja
  • Óleo de gergelim

7. Magnésio

  • Amêndoas
  • Espinafre
  • Sementes de abóbora
  • Feijão-preto
  • Abacate
  • Chocolate amargo
  • Tofu
  • Iogurte
  • Banana
  • Quinoa

8. Cafeína

  • Café
  • Chá-preto
  • Chá-verde
  • Chocolate amargo
  • Erva-mate
  • Café descafeinado (em menor quantidade)
  • Refrigerantes à base de cola
  • Energéticos
  • Café com leite
  • Iogurte com café

9. Colina

  • Ovos
  • Fígado de boi
  • Salmão
  • Couve-de-Bruxelas
  • Brócolis
  • Amendoim
  • Soja
  • Frango
  • Carne de boi
  • Leite

10. Luteína + Zeaxantina

  • Espinafre
  • Couve
  • Brócolis
  • Ervilha
  • Abóbora
  • Milho
  • Abobrinha
  • Gema de ovo
  • Kiwi
  • Uva

Leia também:

Suplementos vitamínicos para a saúde cerebral são eficazes?

Os suplementos vitamínicos para memória e concentração contribuem muito para o desenvolvimento e aprimoramento das funções cerebrais, principalmente aquelas que dizem respeito ao raciocínio lógico e foco.

No entanto, isso não significa que o uso de algum deles no dia a dia irá resolver questões como o déficit de atenção ou a falta de memória. A prática de bons hábitos alimentares ou estímulos na produção de neurotransmissores e hormônios relacionados a essas características são fundamentais.

Na prática, é preciso consumir alimentos saudáveis de todos os grupos alimentares, fazer atividades físicas regulares e realizar ações que promovam as capacidades intelectuais como ler, escrever, aprender coisas novas, jogos de raciocínio e tática, etc.

Quais são os riscos dos suplementos vitamínicos para a saúde cerebral?

Os riscos dos suplementos vitamínicos para a saúde cerebral aumentam somente quando o consumo for excessivo ou desajustado. O abuso de qualquer um desses nutrientes pode provocar efeitos colaterais diversos como:

  • Dores de cabeça
  • Náuseas e vômitos
  • Icterícia (amarelão)
  • Confusão mental
  • Alterações neurológicas
  • Má absorção de outros nutrientes
  • Interações medicamentosas
  • Tontura

Como e quando tomar vitaminas que melhoram a memória e a concentração?

As vitaminas para memória e concentração devem ser ingeridas com a ajuda de um copo d’água. O complexo B e a vitamina C podem ser tomados puros, por outro lado, Ômega-3, vitamina A, vitamina D, Q-10, Luteína e Zeaxantina precisam ser ingeridos junto de uma refeição fonte de gorduras como almoço ou jantar.

Colina, Luteína e Zeaxantina são melhor absorvidas 1 horas antes da refeição, enquanto a Cafeína é melhor tolerada na parte da manhã. As pessoas mais beneficiadas com o uso desses suplementos são:

  • Estudantes em período de provas
  • Profissionais com alta carga de trabalho mental
  • Idosos com risco de declínio cognitivo
  • Pessoas com dietas restritivas
  • Indivíduos com deficiência diagnosticada de vitaminas específicas
  • Pacientes em recuperação de lesões cerebrais
  • Atletas que necessitam de foco e precisão
  • Pessoas com transtornos de déficit de atenção
  • Indivíduos em situações de estresse prolongado
  • Mulheres grávidas ou amamentando (com orientação médica)

Dicas práticas para melhorar a saúde cerebral através da alimentação

  1. Consuma peixes ricos em Ômega-3: inclua salmão, sardinha, arenque, cavala e atum em sua dieta para melhorar as funções cognitivas.
  2. Coma mais folhas verdes: espinafre, couve e brócolis são ricos em vitaminas e antioxidantes que protegem o cérebro.
  3. Prefira frutas e vegetais coloridos: pimentões, cenouras, frutas vermelhas e tomates são ricos em antioxidantes como licopeno e vitamina C, que combatem o estresse oxidativo.
  4. Adicione nozes e sementes: nozes, amêndoas e sementes de chia ou linhaça são fontes de ácidos graxos, vitamina E e magnésio, que melhoram a saúde cerebral.
  5. Coma grãos integrais: quinoa, aveia e arroz integral fornecem energia sustentada e nutrientes essenciais para o cérebro.
  6. Use especiarias saudáveis: prefira temperos naturais como alho, cebola, pimenta, salsa, cúrcuma e açafrão, que contém propriedades anti-inflamatórias e neuroprotetoras.
  7. Aumente o consumo de ovos na dieta: os ovos são ricos em colina e vitamina B, dois dos nutrientes mais eficazes na memória e no aprendizado.
  8. Mantenha-se bem hidratado (a): a hidratação adequada é essencial para a função cognitiva. Beba água regularmente ao longo do dia.
  9. Reduza o consumo de açúcar e gorduras trans: diminuir a ingestão de alimentos processados e açúcares refinados ajuda a proteger o cérebro contra inflamações e danos.
  10. Coma chocolate amargo: contém flavonóides, cafeína e antioxidantes que melhoram a memória e o humor.
  11. Leguminosas: feijão, lentilhas e grão-de-bico são ricos em proteínas e vitaminas do complexo B.
  12. Use azeite de oliva extravirgem ou óleo de canola e linhaça: são ricos em antioxidantes e gorduras saudáveis que apoiam a saúde cognitiva.

Referências bibliográficas

BIGUETI, Bruna de Cássia Pavan, and Julia Zeitum de LELLIS. “Nutrientes essenciais na prevenção da doença de Alzheimer.” (2018).

da Silva, Luciana Eloia Quintino, et al. “Uma revisão narrativa: Uso de antioxidantes em doenças Neurodegenerativas A narrative review: antioxidant use in neurodegenerative diseases.” Braz J Dev 8.2 (2022): 10661-10669.

SOB, ORIENTAÇÃO DE NUTRICIONISTA OU, CONSUMIR ESTE PRODUTO CONFORME A. RECOMENDAÇÃO, and DIÁRIA CONSTANTE NESTE FOLHETO DE INGESTÃO. “Suplemento de Colina, Minerais Aminoácidos Quelatados+ Vitaminas Essenciais Minerais com melhor absorção e alto teor de vitaminas1.”

Silva, Marília Lordêlo Cardoso, et al. “Compostos fenólicos, carotenóides e atividade antioxidante em produtos vegetais.” Semina: Ciências Agrárias 31.3 (2010): 669-681.

BIGUETI, Bruna de Cássia Pavan, and Julia Zeitum de LELLIS. “Nutrientes essenciais na prevenção da doença de Alzheimer.” (2018).

Merege Filho, Carlos Alberto Abujabra, et al. “Influência do exercício físico na cognição: uma atualização sobre mecanismos fisiológicos.” Revista Brasileira de Medicina do Esporte 20.3 (2014): 237-241.